Nova rodada de testes com mensageiros instantaneos no ReactOS

O ultimo teste de compatibilidade de programas tipo mensageiros instantâneos realizados com o ReactOS foi com a versão 0.3.4 (leia mais aqui) sendo que depois deste teste já foram lancadas mais quatro versões do sistema – atualmente na versão 0.3.8 e próximo do lançamento da 0.3.9 agora no inicio de Abril. Este tempo foi suficiente para verificarmos novamente agora como anda a compatibilidade deste tipo de programa com o ReactOS. Como o sistema ainda não reconhece placas de rede, o teste foi feito com a mesma maquina virtual do artigo sobre instalação do ReactOS no VirtualBox. A maquina virtual estava com a rede configurada como NAT (saiba sobre configuracao NAT na Wikipedia), utilizando a configuração da Internet do notebook que utilizo nos testes do blog.

Neste teste foram usados os mensageiros instantâneos mais populares, o Windows Live Messenger na versão 2009, Skype 4.0, ICQ 6.0 em português e GTalk 1.0.0.104, alem de um mensageiro alternativo sugerido por um leitor no ultimo teste, o ‘Emesene’.

Windows Live Messenger 2009

Como já esperado, o Live Messenger 2009 não instalou no ReactOS. A diferença para o ultimo teste é que ao menos desta vez foi exibido uma mensagem de erro, ao contrario do ultimo teste onde nem sequer o instalador pode ser iniciado, não reportando nenhuma mensagem.

Desta vez o Windows Live Messenger emitiu mensagem de erro ao tentar instalar o mesmo no ReactOS.

Continue lendo

Anúncios

Instalando o ReactOS 0.3.8 no VirtualBox 2.1.4 no Windows XP e no Ubuntu 8.04 LTS – Passo a Passo

Para aqueles que trabalham com TI, meu caso, sabem que uma das tecnologias do momento em grandes empresas é a virtualização de servidores, onde é comum criar várias máquinas virtuais – servidores de banco de dados, e-mail, hospedagem de sites, entre outros – utilizando apenas um servidor/computador físico. Atualmente são várias as empresas que oferecem programas de virtualização sendo os mais conhecidos e utilizados em grandes companhias os sistemas da EMC (VMWare), Sun (VirtualBox) e Microsoft (VirtualPC); há ainda os sistemas Xen, QEMU e Bochs. Há quase 4 anos utilizo profissionalmente o VMWare e em meu notebook instalei a versão Player que é gratuita para poder realizar os testes com a imagem disponibilizada pelo projeto ReactOS. Diante da evolução do mercado e da disponibilização pela Sun do VirtualBox completo como software livre cujo desenvolvimento passou a ser mantido por uma comunidade, já há 6 meses venho testando o programa cogitando a possibilidade de uma migração do VMWare Player para o VirtualBox, visto que o primeiro possui limitações não permitindo editar a máquina virtual, apenas rodá-la como foi montada pelo seu criador. A principal vantagem do VirtualBox é estar disponível em seu pacote completo e neste tempo que venho testando o programa posso atestar alguma superioridade em relação ao VMWare, seja o melhor desempenho em maquinas mais parrudas – em maquinas mais lentas o VMWare ganha, opções de configurações avançadas como emular vídeo 3D até 128MB, entre outras. Neste artigo montaremos uma máquina VirtualBox com o ReactOS para que o leitor possa seguir os passos e fazer o mesmo em seu computador. Continue lendo

Chrome 2.0 Beta x IE8 Final x Firefox 3.1 Beta 3 no ReactOS 0.3.8

No final da semana passada foi lançado o novo Internet Explorer 8, navegador para Internet da Microsoft que domina o mercado a muitos anos. Como agora é possível baixar e instalar a versão do navegador sem precisar fazer a verificação de autenticidade do Windows, que foi exigido para a versão 7, baixei uma copia do programa para testar a compatibilidade do mesmo com o ReactOS. Aproveitei e realizei um comparativo com as futuras versões de dois concorrentes, o Firefox 3.1 que deve sair do Beta até o meio do ano e possui mais de 20% do mercado de navegadores e o Google Chrome 2.0, navegador com pouco tempo de vida e que tenta conquistar seu espaço.

Internet Explorer 8 Final

O motivo pelo qual resolvi fazer um comparativo e não somente um teste com o IE8 foi por já esperar que o navegador da Microsoft não instalasse no ReactOS, ao que o artigo seria muito pobre. O motivo dessa certeza vem do fato de que ha 2 anos estou testando diversos programas com o sistema e os únicos que nunca tiveram sucesso na instalação foram os da Microsoft, ao que com o IE8 não foi diferente. O instalador do programa até tenta inciar a instalação, mas a mesma é abortada com mensagem de erro de alocação de memoria como pode ser visto nas imagens abaixo:

O instalador do Internet Explorer 8 tenda copiar os arquivos para a memoria para iniciar a instalação,

Continue lendo

IBM Lotus Symphony 1.2 no ReactOS 0.3.8

Recentemente foi lancada a versão 1.2 do IBM Lotus Symphony, programa de produtividade para escritório baseado no OpenOffice. Como não havia testado as versão 1.0 e 1.1, resolvi testar esta nova versão para checar a compatibilidade do programa com o ReactOS.

Instalação

A instalação do Lotus Symphony se mostrou muito instável no ReactOS 0.3.8, ora a instalação abortando sozinha e sem nenhuma mensagem de erro ou ora gerando tela azul, assim como o BROffice que também é desenvolvido em cima do projeto OpenOffice.

A instalação do Lotus Symphony vai bem até certo ponto...

Continue lendo

BROffice 3.0 X Office 2007 no ReactOS 0.3.7

Retomando os testes de instalação de programas no ReactOS, venho tardiamente testar a compatibilidade da nova versão do BROffice lancada no ano passado, a 3.0, com o sistema. Aproveitei para comparar a compatibilidade do mesmo com a do Microsoft Office 2007 (versão Trial de testes) que ficou de fora do ultimo teste com pacotes de escritório feito com as versões 0.3.3 e 0.3.6 do ReactOS.

BROffice 3.0

Nos testes anteriores com o pacote de escritório, a instalação foi errática com a versão 2.3 do BROffice (no ReactOS 0.3.3) e não concluída com a versão 2.4 (no ReactOS 0.3.6). Neste teste o comportamento do programa foi similar ao do BROffice 2.4, tendo a instalação iniciado, porem terminado o processo em ‘tela azul da morte’… Não houve evolução portanto da compatibilidade do BROffice com o ReactOS desde o ultimo teste.

A instalação do BROffice 3.0 começa bem no ReactOS 0.3.7.

Continue lendo

Instalação do uTorrent no Wine 1.0

Sei que estou devendo um teste de compatibilidade de programas para trocas de arquivos no ReactOS – esta na pauta, mas durante o teste com o Dreamweaver precisei de uma versão mais nova do mesmo e recorri a um site de BitTorrent para baixar o programa (*). Como não curti nenhum dos clientes de BitTorrent para Linux e já estou acostumado com o uTorrent, resolvi testar a instalação do mesmo no Wine, visto que do contrario teria que mudar de computador, baixar o arquivo e gravar um CD para poder testar a versão mais nova do Dreamweaver – antes que algum leitor questione, não, meu notebook não esta em rede com o computador que uso para testes com o ReactOS e outros sistemas :-).

Novamente, grata surpresa, o uTorrent funcionou perfeitamente no Wine 1.0 no Ubuntu Studio 8.04, distribuição de Linux que uso em maquina virtual VMWare. Como curiosidade fica o fato do desenvolvedor informar no site oficial do programa que o uTorrent é compatível com o Wine – se todos os desenvolvedores de programas para Windows se preocupassem em fazer os mesmos compatíveis com o Wine, já seria meio caminho andado…

uTorrent para Windows executando no Wine 1.0 no Ubuntu Studio 8.04. Continue lendo

Instalação do Photoshop e Dreamweaver no Wine 1.0

Talvez alguns leitores não saibam, mas o desenvolvimento do ReactOS caminha junto com o do Wine, programa que tem por finalidade ser uma implementação da interface de programação de aplicativos do Windows para a plataforma Linux (saiba mais sobre o Wine na Wikipedia), o que em tese permite rodar programas feitos para o Windows no Linux. Este ano estou planejando migrar definitivamente para o Linux (estou usando a distribuição Ubuntu Studio 8.04 em uma maquina virtual VMWare) e o único senão até o momento para já não ter migrado são a necessidade de utilização de alguns programas legados que não achei similar para o Linux ou que não foi possível converter a base de dados destes programas para outro similar. A ultima vez que tinha testado o Wine tinha sido a 2 anos atras no Ubuntu 6.X, como na época a única coisa que tinha conseguido instalar e rodar bem era o Winrar, acabei desistindo. Com o lançamento da primeira versão estável do Wine no final do ano passado, programa que ficou em versão beta de desenvolvimento por quase 10 anos (!), resolvi testar o mesmo novamente para ver se havia evolução com relação a compatibilidade para instalação de programas Windows no Linux; o progresso do ReactOS nas ultimas versões foi um grande incentivador visto que a compatibilidade do mesmo tem crescido a cada nova versão.

Resolvi iniciar o teste por 2 programas que usei durante muito tempo quando trabalhava com desenvolvimento web, que muitos gostariam de ver portados para o Linux e que sei não instalaram no ReactOS nos testes que realizei, o Adobe Photoshop e o Macromedia Dreamweaver. Continue lendo