Primeiras impressões do ReactOS 0.3.10


Após o lançamento nesta tarde de domingo da versão 0.3.10 do ReactOS, corremos para fazer as primeiras impressões do sistema. A impressão geral é de que esta versão é um polimento da versão anterior, a 0.3.9, esta sim uma versão que apresentou de uma vez diversas novas funcionalidades como pode ser visto no artigo de lançamento (leia mais aqui).

Como anunciado pelos próprios desenvolvedores na nota de lançamento (em inglês) desta nova versão, as maiores inovações estão na parte de reconhecimento de hardware, sendo que do lado do software foram pequenas as alterações como listaremos abaixo – os testes de hardware ficarão para um segundo momento.

Paint e CIA

Um dos novos recursos apresentados nesta nova versão do ReactOS é a disponibilização de um clone do Paint, programa que acompanha o Windows desde as versões 3.1 (do inicio dos anos 90) e apesar de muito simplório se comparado as opções mais profissionais como Photoshop, Corel Draw e Inkscape, por exemplo, ainda muito utilizado pelos usuários.

Apesar de estar 100% funcional, o Paint do ReactOS apresenta alguns bugs como não permitir desfazer alguns tracos (opção ‘CRTL Z’ não esta funcionando). Em tudo lembra o Paint do Windows ou o GNU Paint do Linux – outro clone do Paint para o mundo Linux.

Junto ao ‘novo’ Paint foi disponibilizado um aplicativo para capturar imagens da tela, o famoso ‘Print Screen’. O mesmo funciona a contento, sendo possível usa-lo juntamente com o Paint para visualizar as imagens geradas como mostram as imagens abaixo.

O SnapShot faz dobradinha com o Paint para capturar e visualizar imagens no ReactOS – ainda não temos um visualizador de imagens como no Windows XP, por exemplo.

No vídeo amador feito pelos desenvolvedores para convencer os entusiastas do projeto a votarem no ReactOS na premiação promovida pelo site SourceForge (leia mais aqui), vimos que Johannes Anderwald está responsável pela parte de áudio no desenvolvimento do sistema. Não foi nesta versão ainda que os recursos de áudio foram implementados por padrão, mas um driver para maquina virtual VirtualBox foi disponibilizado na área de downloads do sistema – será testado posteriormente.

Apesar da mensagem de aviso de que não há dispositivo de mixagem de som…

…os recursos de áudio parecem estar prontos para uso e até um driver para maquina virtual VirtualBox foi disponibilizado para uso com o sistema na área de downloads – será testado em breve.

Ao tentar usar o recurso de impressoras, desta vez recebemos mensagem de erro ao invés de nada acontecer como nas versões anteriores. Como a implementação do reconhecimento de dispositivos USB está em curso, será que em breve poderemos usar impressoras USB no ReactOS?

Recurso de impressoras já emite mensagem de erro, primeiro passo para termos estes dispositivos funcionando no ReactOS?

No painel de controle do sistema, onde as mudanças as vezes são mais visíveis, desta vez temos apenas a inclusão de atalhos para configurações do sistema que já estavam implementadas.

Em painel de controle foram adicionados atalhos para pastas já disponíveis no sistema.

Uma das promessas para as próximas versões do ReactOS são uma melhor experiencia de usuário através de uma evolução na aparência do sistema. Se ainda não temos um ‘look’ como o do Windows XP, Vista ou Windows 7, ao menos já é possível dar uma cara mais Windows 95 ao ReactOS nesta nova versão 😉

Já é possível deixar o ReactOS com cara de Windows 95, mas em configurações avançadas não é possível escolher as cores usando a seleção da palheta devido a um bug.

Conclusão

Como dito no inicio deste artigo, esta nova versão do ReactOS é um polimento da versão anterior, a 0.3.9, e mostra o melhor momento do sistema desde seu desenvolvimento. Se o roadmap do projeto for mantido, a próxima versão será a ultima da série 0.3 e devemos ter maiores alterações somente nas séries 0.4 e 0.5 (esta passando a ser marcada como Beta).

Anúncios

14 thoughts on “Primeiras impressões do ReactOS 0.3.10

  1. Pingback: Lançado o ReactOS 0.3.10

  2. Acho o sistema muito interessante. Proposta difícil, “copiar” o Windows, “ser” um Windows sem ligação com o Windows original. Mas creio que quando ele estiver funcional, será tão ultrapassado… que já não terá mais valor (assim como o Windows 2000, XP, etc, para o hardware e necessidades futuras).

    • Tendo em vista que o kernel do windows mudou pouco desde o nt 4.0. Sendo as mudanças do Windows XP para o Vista/Windows7 mais cosméticas do que qualquer outra coisa. Não acredito que ele fique obsoleto tão rápido como você pensa.

      Se ele conseguir 90% de compatibilidade binária e com a API do windows e suporte a arquitetura de drivers os mesmos que usam para o windows. Instalar drivers e programas for uma coisa que seja pelo menos 80% compatível ele tem grandes chances de sucesso.

  3. Assim como FreeDos creio que este sistema só estará redondo apenas a daqui uns 6 anos, mas mesmo assim considerando a complexidade da familia Windows, este sistema esta evoluindo muito bem.

    Espero que continue evoluindo.

    • Se a comunidade dele fosse maior. E fosse concentrados maiores esforços e patrocineo nele inclusive da Free Software Foundation acredito que este tempo seria bem reduzido. O lance é que todos ficam focando em UNIX então, esse clone open source do windows tem poucos desenvolvedores adeptos.

  4. Boa sorte galera!!

    Uma coisa que eu gostei MUITO no WinVista e Se7en é a MUI – Multilingual User Interface.
    Eu sei que deve ser MUITO difícil fazer isso, mas seria um excelente atrativo…

    Na próxima versão eu baixo e testo aqui em casa, se a preguiça de formatar já tiver ido embora… =)

  5. Na verdade não é inútil.
    Se puder rodar jogos nele, já será excelente 🙂
    Se puder rodar aplicativos e fazer thin clients será excelente.

    Venha windows vista e 7 como uma carroça. Eu já não sou usuário de windows (exceto para jogos), e comtinuarei não dando $ para a microsoft.

  6. O Esforço não é unútil quando ele estiver funcional, não será tão ultrapassado.
    Visto que o mais recente windows o 7 usa o mesmo kernel presente desde o NT 4.

    Estabilizar o kernel e rodar perfeitamente drivers no modelo NT seria o primeiro objetivo do projeto fazendo isso podem notar a diferença do XP, para o vista e o 7 é a interface e sinceramente quantas são as pessoas que gostam daquela carinha mais simples com start menu enchuto do que toda aquela papagaiada gráfica nas versões mais recentes do windows.

    Uma vez que as bases estejam sólidas, rodando os programas mais comuns e principalmente os drivers interface vai ser o mais fácil visto que é codigo aberto e qualquer um vai poder criar interfaces personalizadas em vb, delphi ou qualquer outro gerador de aplicações win32 válidos.

    Na minha opinião este é um projeto com pouco reconhecimento que deveria ser levado mais a sério e ter patrocinadores mais fortes por tráz, certamente aceleraria o seu desenvolvimento.

    Uma vez que ele chege no nivel do XP com as mesmas funcionalidades os proprios mentores do projeto vão lhe adcionar carateristicas que não são nem presentes no próprio windows.

    Mesmo não sendo usuário deste sistema sempre o vi como bons olhos.

  7. Concordo com o Rodrigo Moglia
    Olhar pra ele como um clone do windows sendo q este sendo feito do 0 deve-se levar em consideração a ideia original que é de ser compativel com o kernel do NT 4…oq pode futuramente ser ate superior ao Windows Original…como o Linux tendo diferenciais para o Unix ambos são similares mas ñ são iguais

  8. {{{
    Boa sorte galera!!

    Uma coisa que eu gostei MUITO no WinVista e Se7en é a MUI – Multilingual User Interface.
    Eu sei que deve ser MUITO difícil fazer isso, mas seria um excelente atrativo…

    Na próxima versão eu baixo e testo aqui em casa, se a preguiça de formatar já tiver ido embora… =)
    }}}

    Nossa, o Linux e outros *NICES fazem isso ha seculos…

    Eu acho bacana a iniciativa, mas nao troco por Linux… inclusive tenho ele aqui, o reactOS… os paus do windows ele ja conseguir clonar todos, agora vamos à parte que funciona…rs

  9. Bom! todos falam o que bem quiser sobre novos OS, um cara tem a idéia de criar um OS open, começar mudar a visão dessa galera que só usa piratex da MS a anos, e não da credito a uma nova possibilidade, mesmo que demore anos, e dai, ajude!!!.
    Ficar esperando a MS lançar mais uma tranqueira, ai pode esperar???? Garanto que ficam ansiosos! .

    Os pingüins que me desculpe, mas no Brasil só tem programas para rodar em os da MS, 99% dos usuários tem esses programas que obviamente não roda em linux, tem 300 tipos de linux, pra instalar um dos poucos programas disponíveis e semelhantes aos usados com XP, vista etc., é um problema, não instala, versão incompatível e por ai vai. Se tivesse atualização para win98 estaria usando até hoje! Eu não quero um OS como programa, cheio de frescura, eu é que quero escolher o que eu achar melhor e não ser obrigado a comprar um monte de tranqueira que vem junto.

    Parabéns pela iniciativa, façam um OS simples, mas funcional, deixem o resto dos apetrecho para os usuários que tem personalidade escolher.

Os comentários estão desativados.