Teste da versão 0.3.4 – Parte I


Estava ansioso por testar a nova versão do ReactOS, a 0.3.4. Se até o momento vínhamos tendo êxito com a instalação da versão 0.3.3 em computadores diversos, acreditava que com a nova versão, que demorou 6 meses para ser desenvolvida, a compatibilidade seria substancialmente maior. Mas não foi isso que aconteceu. A instalação do sistema em nossa máquina de testes ocorreu normalmente sendo que foram acrescentadas duas novas páginas no instalador, uma inicial que solicita que escolhemos o idioma (tem português, mas de Portugal) e a última que checa se os arquivos foram gravados corretamente no disco. Porém é nesta última página que a instalação se diferencia da versão 0.3.3, sendo a primeira vez que o sistema trava na instalação; até então conseguiamos instalar o ReactOS em diversas máquinas mas naquelas em que a instalação não era bem sucedida ou o vídeo não era reconhecido ou o sistema travava durante a inicialização. Nesta última página de ‘Flushing cache’ é informado que o sistema pode demorar alguns minutos até que a checagem estivesse concluída. Aguardei 1, 2, 3, 5, 10 minutos e nada. Botão ‘Reset’ acionado, o sistema começava a carregar mas travava novamente e uma janela ‘nova’ aparecia com a seguinte mensagem: Não foi possível carregar o núcleo do sistema (Could not load the System hive!)!

Tela da seleção de idiomas ReactOS 0.3.4.

Tela do ‘Flushing Cache’ de disco.

Mensagem de erro ao inicializar o ReactOS 0.3.4.

De cima para baixo, tela da seleção de idiomas, tela da checagem de Cache de disco e mensagem de erro ao tentar inicializar o sistema.

Nova tentativa

Imaginando a possibilidade da imagem de instalação estar corrompida, baixei o ReactOS novamente do site oficial, gravei em um CD diferente e repeti a instalação 5 vezes. Mas em nenhuma delas obtive sucesso nas mesmas condições da versão 0.3.3. E agora, como testar a nova versão? A solução que achei foi utilizar uma imagem do ReactOS para emulá-lo na máquina virtual VMWare (imagem também disponibilizada no site). O VMWare é um programa que emula uma máquina virtual aproveitando o hardware do computador para que se rode um sistema operacional completo, seja ele Linux ou Windows (que será o sistema hospedeiro ou ‘guest’ em inglês), conjuntamente com o sistema nativo (host). No site da VMWare é possível baixar o VMWare Player, versão gratuita, que permite rodar os sistemas prontos disponibilizados por desenvolvedores.

Feito o download da máquina virtual VMWare do ReactOS e instalado o WMWare Player, era a hora da verdade. O sistema inicializou normalmente até as telas de configurações iniciais, onde foram informados o usuário e a senha de administrador (tudo muito similar a uma instalação do Windows 2000, por exemplo). Depois apareceram as telas de identificação de dispositivos onde o sistema travou no driver de vídeo. Como utilizei meu notebook pessoal para o teste e o mesmo possui vídeo integrado (chipset Intel 915GM) não fiquei surpreso. Mesmo o VMWare sendo uma simulação de um ambiente físico, ele utiliza recursos do hardware do computador onde a máquina virtual é rodada, este o motivo pelo qual acredito que o sistema travou no dispositivo de vídeo ao iniciar. Para tirar a duvida estarei instalando no nosso computador de testes o Linux Fedora 8 – que também utilizo profissionalmente, e o VMWare Player (também tem versão para Linux) para emular o ReactOS a fim de verificar se neste computador que possui vídeo dedicado (Placa Trident Blade 3D de 8MB) o sistema travará mesmo na máquina virtual.

Tela do ReactOS 0.3.4 travado no reconhecimento de vídeo emulado no VMWare.

Na imagem, ReactOS travado quando do reconhecimento do dispositivo de vídeo.

Continuação

Sendo assim o teste da versão 0.3.4 continuará em um segundo momento e em máquina virtual (emulação) até que venhamos a obter sucesso na instalação em um computador real. Nas tabelas de compatibilidade de hardware e programas, alguns componentes comuns aos testes das versões 0.3.3 e 0.3.4 aparecerão como compatíveis em um e não compatíveis em outra. Com relação a instalação de programas informaremos quando o mesmo for testado em ambiente emulado ou não.

Aguardem os próximos testes.


AtualizadoLeia a segunda parte do artigo: Teste da versão 0.3.4 – Parte II

Anúncios

2 thoughts on “Teste da versão 0.3.4 – Parte I

  1. boa cara. é sempre bom ter testes desses sistemas que são novos e que quase não se acha informação a respeito ainda mais em português. eu abaixei a versão já¡ instalado do ReactOS no vmware, uso o vmware workstation 6, e funcionou (mas no teu caso o problema foi devido a instalação em si, dai muda tudo). eu não estou acompanhando muito o andamento, pois o ReactOS ainda está muito novo. mas caso não consiga instalar de modo normal, seria legal falar sobre o sistema nem que seja nessa imagem do vmware para termos alguma ideia das mudança da versão anterior. mexi muito pouco mas me apareceu pouca melhoria não sei se é devido aos poucos desenvolvedores ou o que, mas uma coisa é certa sem a ajuda do Wine esse projeto estaria em estado muito precário ou parado.

  2. Tentarei manter os testes de cada nova versão, mesmo sem sucesso em instalação em computadores. Estou pensando em ainda fazer uns testes com a versão antiga, a 0.3.3. Quanto ao desenvolvimento, acredito que o desenvolvimento de um sistema demora anos mesmo. Por exemplo do DOS ao Windows (algo mais usavel), foram uns 10 anos. Da primeira versão do núcleo do Linux em 1991 ao Ubuntu, um dos sistemas mais fáceis da atualidade foram uns 13 anos. É natural que o ReactOS demore um tempo até deslanchar, mas ao contrário de você, acho que o desenvolvimento anda a passos largos pois em cada nova versão se percebe recursos que ainda não haviam sido implementados. É este o propósito deste blog, tornar conhecida estas evoluções e levar o sistema a conhecimento público, o que só fará aumentar o interesse pelo mesmo. Afinal, qual de nós não gostariamos de uma versão gratuita e atualizável do sistema que estamos acostumados a usar?

Comentários encerrados.